Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Como sobreviver sendo um sensitivo??!

por Joana Cristina Pinto, em 26.06.17

empath-or-highly-sensitive1.jpg

Como sobreviver sendo um sensitivo?

Esta é uma pergunta que me fiz muitas vezes e acredito que muitos de vocês também a façam quando descobrem o porque de tantos “sintomas” estranhos e de uma extrema sensibilidade vinda do nada. Eu não considero que ser sensitivo seja nenhuma desgraça, sim é desconfortável em algumas situações e pede reestruturação de situações, amigos e convívios. O que não deve ser encarado como algo mau, mas sim como um crescimento. Na verdade acho que ser sensitivo é um dom de Deus / Universo e devemos estar gratos por sermos assim temos é que aprender a aceitar e nós adaptar a essas características.

 

Na verdade é muito simples se formos verdadeiros connosco sem medos ou preconceitos. Existem muitos textos e teorias de como em sensitivo se deve “comportar”, aqui não vou dizer nada de novo mas vou dar a minha visão. Aquilo pelo que passei e como ultrapassei e como continuo a ultrapassar todos os dias. Sim, minha gente, não há milagres nem terapias milagrosas que tirem o que sentimos.

Mas cuidado com o que lêem por ai. Já li textos completamente aniquiladores de qualquer bem estar e confiança de um sensitivo. Mostrando a vida como sensitivo como um sacrifício brutal. Não é bem assim. Sei que é difícil ter filtro quando não sabemos bem o que se passa e procuramos aconselhamento, mas cuidado, se provocar medo não faz sentido está é uma regra básica que funciona para tudo.

 

O primeiro passo é sabermos quem somos. Parece básico não é? Mas não é. Quando de vós sabeis quem são, o que querem, o que gostam, o que a vossa alma deseja? Estou a falar de verdadeiro conhecimento, não do que a sociedade disse que deviam querer. Façam esse exercício despidos de racionalidade, só sintam sem medo. Vai doer? É capaz, mas o que vem depois é bom demais, é a certeza de que estão em casa e com a melhor companhia possível. É saber o que se quer e ninguém desviar desse propósito. A paz é imensa. Como o fazer? Meditação. Ficar, silenciar e ouvir.

 

 

O seguinte passo é saber criar limites. Não é afastar os outros para não sentir, não! É saber quando é hora de sair, quando é hora de deixar. Podemos sentir e saber mas isso não quer dizer que tenhamos que lidar certas neuroses. As emoções dos outros não são nossas para deslindar e limpar. Não. Lá porque sentimos não há qualquer obrigação. Somos livres, não prisioneiros das emoções dos outros. Da mesma forma que não temos que ficar a levar com o lixo alheio só porque os outros se sentem bem a falar connosco. Poderá!! Limites são fundamentais. Sim, como amigos e ser de Luz devemos ouvir e aconselhar mas há limites e devemos os impor, nem que para isso tenhamos que afastar pessoas ou negar contacto. Isto não é ser mau, é ser bom para nós. Uma das coisas que no inicio me fazia confusão era porque para ajudar eu tinha que ficar mal ou cheia de problemas e emoções que não eram minhas?? Pois, nunca ninguém me respondeu a isto e olhem que bati a muitas portas. Atá ao dia que percebi que não. Não tenho. Nem vocês.

 

Fazer bem para ficar mal? Não é ajudar nem trabalho de Luz, porque os outros são merecedores e nós não? Pois é. Pensem bem nisso.

 

Numa primeira fase é imperativo que os sensitivos aprendam a se proteger de energias e emoções alheias. Sendo que as emoções não são só de pessoas, mas sim de espaços, ambientes e objectos. Enquanto não há uma conhecimento e capacidade de controlo de energia é fundamental saber o que se pode fazer para bloquear e limpar energias. Existem inúmeras técnicas, que ensino no meu Workshop de Limpeza e Protecção Energética, mas o importante é saber o que funciona para nós. Existem pessoas que se dão bem com cristais de protecção, outras Reiki, mantras, enraizamento, banhos de sal, … enfim, há que experimentar para saber. Cuidado com o excesso de banhos de sal, por favor saibam o que fazem antes de o fazer.

Mais tarde a protecção passa a ser algo inato e natural e passamos a nos abrir para o mundo sem medo ou restrições. Mas vão com calma.

 

 

Ter um bom grupo de suporte. Ora bem, isto não é fácil nem simples. Porque primeiro as pessoas não entendem o que se passa ou nem querem perceber o que explicamos. Ou tem preconceito quando falamos em energias e sensibilidade. E algo que aprendi, é que por muitos amigos que tenhamos e que gostem de nós eles não vão perceber o que se passa se não passarem pelo mesmo, e o reconhecerem. Muitos afastam-se, o que é bom porque é sinal que aquela pessoa não nos pode acrescentar mais nada ao nosso crescimento e desenvolvimento.

 

Ser empata é praticar o desapego diariamente. Acho que aprendemos de uma forma dura e assertiva a deixar ir. Seja pessoas ou emoções.

Mas quando falo em grupo de suporte falo de sensitivos assumidos e que estejam bem seguros de si. Porque digo “seguros de si”, empatas não faltam por ai, praticamente todos os terapeutas o são, mas estarão eles preparados para ajudar e orientar outro, mesmo que esse outro tenha uma capacidade maior que a nossa? A minha experiência diz que não. A maioria não esta. Tem medo, escondem-se ou não ajudam por medo de concorrência. Sei que isto parece feio de dizer, mas é a realidade, eu passei por isto. Haja dinheiro para terapias e cursos.

 

Estou longe de ser perfeita, mas faço um esforço para orientar e ajudar quem me procura com essas características pois sei o que dói não saber o que se passa, não ser compreendida e não ser ajudada por “colegas” ou ser mesmo desencorajada. Mas é a vida, assim aprendemos e evoluímos. Obrigado a todos vocês de coração, sei que muitos lêem isto (mas assumir esta quieta).

 

A meu ver estes são os pontos chave de um sensitivo. Não tenham medo, nem vergonha tenham orgulho naquilo que são e sintam, pois a nossa maior arma é o sentir sem reservas.

 

Qualquer ajuda ou questão sabem onde me encontrar. Não tenham vergonha de pedir ajuda.

 

Com Amor e Luz

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 17:30


21 comentários

Sem imagem de perfil

De Manuela a 12.10.2017 às 18:21

Obrigada pela informação que escreveu pois é exatamente assim que me sinto .sou reikiana de terceiro nível .acho que vejo muita coisa e sinto mas algumas não as consigo decifrar o que me deixa muito frustrada por vezes.
Imagem de perfil

De Joana Cristina Pinto a 12.10.2017 às 20:09

Boa tarde.. a frustração só vai nublar ainda mais a sua visão interna.. quando não conseguir decifrar peça ajuda ao pessoal la de cima.. ou medite sobre isso.. sempre com a mente aberta e sem pressas ou expectativas 💚
Sem imagem de perfil

De Sofia Margarida a 12.10.2017 às 18:44

Eu sou uma sensitiva, sem qualquer dúvida e desde criança que sofro com isso. Embora agora, tenha apreendido, com bater de cabeça muitas vezes. Agora o problema é como fazer, para onde me viro. Sinto o chamamento para fazer algo, sem saber o quê. Um urbilhão de emoções.
Imagem de perfil

De Joana Cristina Pinto a 12.10.2017 às 20:13

o facto de ser sensitiva é por si um chamamento. tem que descobrir a sua área de atuação.. vá experimentando diferentes terapias e assim vai encontrar qual se adequa melhor a si e asua eenergia
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 12.10.2017 às 21:27

Ajuda sempre o testemunho de alguém que percebe e ajuda ...
É muito difícil para mim porque ainda não sei como me proteger .














Perfil Facebook

De Joana Cristina Pinto a 12.10.2017 às 21:32

tem que aprender técnicas de proteção.. é fundamental para se sentir bem!
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 12.10.2017 às 22:50

Boa noite obrigada.no meu primeiro nível a minha terceira visão abriu logo via tudo é chegava a ver os olhos das pessoas como se tivesse a ver um filme.mais tarde não sei o que se passou perdi essa visão.pode me ajudar
Imagem de perfil

De Joana Cristina Pinto a 13.10.2017 às 08:18

bom dia. grata pelo seu comentário.. só você pode voltar a desbloquear a sua visão interior.. ela voltou a bloquear por alguma razão.. medite sobre isso.. tente perceber o que levou a esse fechar.. volte-se para dentro e pergunte. reforce o auto tratamento diário ☺
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 13.10.2017 às 10:41

Adorei o texto. Tudo muito certo. Ser sensitivo pode fazer doer muito a alma mas, também nos reserva muito ensinamentos para a vida. É a" cair" que se aprende. Mesmo o que nos magoa e nos fere, é sempre uma aprendizagem e uma nova lição de vida. Grata.
Imagem de perfil

De Joana Cristina Pinto a 13.10.2017 às 11:17

sim é verdade. grata eu <3
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 13.10.2017 às 20:11

eu li e assumo que LI :D <3 grata pela partilha
Sem imagem de perfil

De Carla Sofia Marques a 13.10.2017 às 20:36

Obrigada Joana pela partilha, hoje tenho 43 anos, mas há muitos que sou sensitiva e muito. Um exemplo dos mais simples: pensar numa pessoa doente e ela falecer no dia seguinte, pensar de repente em alguem e essa pessoa me telefona ou aparece...até aos mais complexos: sentir uma angustia, desde manha estranha doentia, que doi o coração, mas aparentemente tudo está bem, até que às 16:00 a angustua cai e recebo uma chamafa de um filho que me diz que nao lhe foi renovado o contrato....
Enfim temos que aprender a gerir. O universo ensina o reiky ajuda os cristais também...gratidão
Imagem de perfil

De Joana Cristina Pinto a 14.10.2017 às 08:41

bom dia.. grata pela sua partilhs.. não é fácil viver com este dom.. mas é um crescimento e aprendizagem.. Reiki e cristais são essências mas é importante saber manipular energia 💚
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 14.10.2017 às 00:22

Obrigada, abracinho <3
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 06.01.2018 às 07:11

Oi. Bom dia.
Queria saber uma coisa...
Os sonhos tem alguma relação com o "ser sensitivo"?
Porque ao cair no sono eu vejo coisas que não condiz com minha realidade. Sinto como se fosse algo ou alguém pedindo ajuda, mas não sei como ajudar e não sei onde essas pessoas se encontram. Parece ser tipo uma visão. Teria alguma relação?
Obs: Acho sim que sou sensitivo porque apresento "sintomas", mas só descobri isso a poucos meses (me refiro a expressão 'sensitivo' porque sempre soube que eu era diferente das outras pessoas por enxergar não somente o corpo e sim a alma/espírito das pessoas).
Obrigado! ;)
Imagem de perfil

De Joana Cristina Pinto a 06.01.2018 às 08:45

Bom dia.. grata pela sua partilha..Sim tem. Quem uma maior sensibilidade tem padrões de sonhos diferentes. Muito entram com contacto com outras dimensões (mais altas ou baixas ) através dos sonhos, pois o corpo astral encontra se livre e pode "viajar" para onde quiser.
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 06.01.2018 às 20:29

Obrigado, Joana!
Vou procurar ajuda em relação a isso.
Um abraço bem apertado para você!

Att,
Ramon
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 05.03.2018 às 14:48

Olá Joana bom dia
Li o que escreveu

Desde pequena sei que não sou como as outras pessoas, e de uns tempos pra cá, ando me sentindo mto carregada.

Chego no trabalho fico angustiada, me sinto mal.. Esgotada. Frustada

Gostaria de saber como que bloqueio esses sentimentos.

Em vários locais, não só no trabalho que eu sinto esses sentimentos..

Como que faço.. adoraria conversar com você.

Imagem de perfil

De Joana Cristina Pinto a 11.04.2018 às 09:08

Bom dia. Dado os sintomas que refere é fundamental que aprenda a se proteger e limpar energeticamente.
Pode me encontrar no facebook - Alma, Amor e Céu e no email joana.pinto.terapias@gmail.com.

grata

Comentar post




Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D


Links

  •  

  • Subscrever por e-mail

    A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

    Mensagens

    Blogs de Portugal


    Seguir