Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]




A Espiritualidade e o Dinheiro

por Joana Cristina Pinto, em 04.04.17

índice.jpg

Sei que são energias que estão bastante distantes, mas não acredito que seja opostas ou que não possam existir em conjunto. Não vou defender o facto de cobrar as minhas consultas e orientação, mas sim vou deixar a minha visão de porque o faço.

 

Primeiro vamos a minha definição de dinheiro.

Dinheiro: energia material e física que serve para troca de serviços.

Dinheiro serve para isto mesmo, para trocas de serviços. Antigamente trocávamos bens alimentares ou objectos do dia a dia, hoje existe o dinheiro.

 

Muitas teorias existem, que dinheiro corrompe que é uma energia  do mal e que leva para o lado da sombra e não sei não o que (sim, já me disseram isto a mim). Já ouvi de tudo, e já desde pequena que ouvia que trabalho espiritual não devia ser pago, mas já la vamos.

Para mim o dinheiro não corrompe, as pessoas é que já tem essa energia em si e se deixam (escolhem) ser corrompidas. Não acredito que seja o dinheiro, mas sim as crenças, ideias e a forma como as pessoas utilizam esta energia.

Mais uma vez acho importante assumir-mos a nossa responsabilidade nas situações e não acusar o dinheiro pelas “coisas más” que acontecem.

 

Voltando a parte espiritual, tal como disse anteriormente, já desde pequena ouvia que trabalho espiritual não deve ser cobrado pois é um dom de Deus, que nos poder ser retirado. Criando uma ideia de medo e de culpa constantes e criando terapeutas amargos e com dificuldades.

Mas vamos por pontos pois é mais simples de expor as minhas ideias:

  • Dom de Deus todos nós temos, ninguém foi mais “abençoado”, simplesmente esta desperto e a fazer uso dessas capacidades; logo todos temos capacidades para o fazer;
  • Trabalho espiritual é mesmo isso “trabalho”, uma escolha minha, e de todos que o fazem, de ocupação, e tal como todos os outros trabalhos deve ser pago;
  • Estamos a prestar um serviço, disponibilizando o nosso tempo, espaço e conhecimentos;
  • O pagamento funciona igualmente como um reconhecimento do nosso trabalho, uma valoração. Eu disponibilizo um trabalho de qualidade e acredito que essa mesma qualidade deva ser reconhecida;
  • Quando a uma troca de serviços e esta não é paga cria-se uma energia de “dever”, criando karma, que mais cedo ou mais tarde será resgatado;
  • Ninguém perde o “dom” por cobrar dinheiro. O que pode acontecer é ocorrer um retrocesso da suas capacidades energéticas e espirituais pelo MAU uso dessas mesmas capacidades. Todos sabemos que existem maus profissionais em todas as áreas e nesta não é excepção, logo quem engana, mente e vê esta área como unicamente uma forma de enriquecer, mais cedo ou mais tarde a vida vai cobrar esse mesmo comportamento.
  • Podemos ter dedicado a nossa vida a ajuda e desenvolvimento espiritual, mas não deixamos de viver em um mundo material e físico onde temos que comer e temos contas para pagar.
  • Se pagamos para ir ao medico, que trata da nossa saúde, uma necessidade básica de todos nós, porque não pagar a alguém que trata da saúde da nossa espiritualidade e encaminha para o desenvolvimento pessoal e espiritual?

 

Sei que há muitas pessoas que não cobram, e tenho clientes que gostam de frisar isso nas minhas consultas, mas isso é uma escolha dessa pessoa. Não a faz mais nem menos que nós que cobramos, é simplesmente uma escolha. Poderá ter estabilidade familiar e financeira que permita isso, ou ter uma actividade profissional paralela que colmate as suas necessidades. Ninguém vive do ar.

 

E sejamos realista, há pessoas generosas e com capacidade de reconhecimento do nosso trabalho, e a as que não nos dão valor e acham que o que fazemos é trabalho menor. Pelo que nos cabe, a nós, terapeutas, dar valor ao nosso trabalho e estabelecer preços. Se não dermos valor ao que fazemos vamos ficar a espera que os outros o façam?

 

Não digo com isto que não tenha atendido sem cobrar, já o fiz, em situações pontuais onde tive indicação superior para o fazer. Mas não é me contarem os maiores dramas e tragédias que o faço, até porque sei ler, e muito bem, as energias que estão por trás e também  a intenção dessa mesma pessoa.

E também sei entender quando não podem pagar a consulta naquela altura, imprevistos acontecem a todos, mas ai basta falar comigo e tudo se resolve ( e até porque faço bastantes promoções por isso mesmo, para que os meus serviços possam chegar a todos), e não é solução não responder ou bloquear-me no Facebook só porque não querem pagar.

 

Eu já disse isto varias vezes e volto a repetir: eu não estou nesta área para enriquecer, ate porque o meu conho de consumo é uma casa na aldeia com quintal, mas no dia que que me derem comida, os Srs da agua, da meo, do gás e da luz não me cobraram nada eu não cobro pelas minhas consultas. Até lá vou cobrando.

 

Com Amor e Luz

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 10:53




Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D


Links

  •  

  • Subscrever por e-mail

    A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

    Mensagens

    Blogs de Portugal


    Seguir